Publicidade

Delegado detalha prisão de ex-companheiro de jovem encontrada morta

Delegado Gabriel em foto de arquivo durante atuação na Seccional de Parauapebas

Em entrevista coletiva, o Delegado Gabriel Henrique afirmou que Antônio de Sousa Nascimento chegou a confessar o crime, porém, após a chegada de seu advogado, foi orientado a não assinar o interrogatório

Durante a manhã desta terça-feira (3), investigadores da Seccional de Polícia Civil de Parauapebas cumpriram mandado de prisão em desfavor de Antônio de Sousa Nascimento. Apesar de muitas pessoas acharem que ele não estava no Pará, o acusado foi preso em Parauapebas.


Dias após o desaparecimento de Jaqueline SantanaAntônio também desapareceu misteriosamente e familiares dele estiveram na redação do Portal Pebinha de Açúcar para informar o desaparecimento e buscar informações, como foi publicado AQUI.

Antônio, conhecido como “Toninho” é apontado pelas autoridades policiais como sendo suspeito de ter cometido homicídio contra Jaqueline Santana da Silva, sua ex-companheira que desapareceu, como foi publicado AQUI e dias depois foi encontrada sem vida nas proximidades da PA-160, entre os municípios de Canaã dos Carajás e Parauapebas, numa localidade conhecida como “Água Boa”, como foi noticiado AQUI pela reportagem do Portal Pebinha de Açúcar.

Jaqueline foi morta cruelmente

 

Por volta das 15h00 de hoje, o titular da 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas, Delegado Gabriel Henrique, concedeu uma entrevista coletiva para detalhar a prisão de Antônio.

De acordo com a autoridade policial, no dia 12 de agosto eles tomaram conhecimento do desaparecimento de Jaqueline Santana, sendo que foi instaurado um inquérito e iniciada as investigações.

“Instauramos inquérito através do Departamento de Homicídios e durante esse período, tivemos indícios que o companheiro dela também tinha desaparecido e observamos que testemunhas afirmavam que o casal estava em brigas constantes. A Delegada Yanna Azevedo representou o pedido de prisão temporária do acusado e posteriormente tivemos acesso ao carro dele que foi encontrado abandonado no dia 20 de agosto no Bairro São Lucas. O tempo foi passando, as investigações foram avançando e depois ficamos sabendo que ele estava escondido em um acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na PA-275, saída para Curionópolis”, relatou Gabriel.

Perguntado se a polícia achou vestígios no carro que pudessem comprovar que Antônio matou sua ex-companheira, o Delegado Gabriel disse: “Aos olhos não tinham vestígios de sangue, porém solicitamos perícia na residência de Antônio e no veículo para tentar desvendar se tinha sangue ou não. Estamos aguardando autorização da justiça”, relatou o policial, afirmando que a linha principal de investigação da polícia é que Antônio tenha matado sua ex-companheira, porém, as autoridades não poderiam “assustar” “Toninho” antes que o mandado de prisão fosse expedido.

Antônio de Sousa Nascimento está à disposição da Justiça

 

O acusado de matar Jaqueline Santana foi preso no final da manhã desta terça-feira (3) em um acampamento do MST. “Ele estava em um local onde vendeu uma motocicleta e estava esperando o dinheiro para fugir, mas através de um trabalho investigativo, chegamos antes e o prendemos”, relatou Gabriel Henrique.

Ainda de acordo com o Delegado Gabriel, Antônio chegou a confessar que matou a sua ex-companheira e ainda detalhou o crime: “Ele chegou a dizer que teve uma briga com ela e que posteriormente foram até o município de Canaã dos Carajás receber um dinheiro fruto do tráfico de drogas, porém, no trajeto de volta acabaram brigando novamente e ele deu um soco no rosto de Jaqueline e a estrangulou com o sinto de segurança do carro, deixando seu corpo nas proximidades da PA-160, porém, seu advogado chegou, pediu para ler o interrogatório e o orientou a não assinar”.

Ao final da entrevista coletiva, o Delegado Gabriel Henrique afirmou que Antônio foi conduzido ao IML para que o exame de corpo de delito seja feito e posteriormente a prisão seja comunicada ao Poder Judiciário.

Apesar de não assinar o interrogatório, para o Delegado Gabriel, de acordo com as investigações feitas pela Polícia Civil, existem grandes elementos de que Antônio seja o assassino de Jaqueline. “Ele confessou o crime na frente de vários servidores desta seccional e todas as investigações o apontam como o assassino. Provavelmente muito em breve ele sairá de prisão temporária para preventiva”, relatou Gabriel Henrique.

 

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

All articles loaded
No more articles to load
Pebinha de Açúcar Comunicação e Marketing
LTDA-ME – CNPJ: 05.200.883.0001-05
Parauapebas – Pará – Brasil
(94) 99121-9293 (whatsapp) | (94) 98134-2558

Acompanhe o Pebinha nas redes sociais

Copyright © Pebinha de Açúcar – 2018. Todos os Direitos Reservados.

Fechar Menu