Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Mãe reconhece corpo de filha desaparecida, espera liberação do IML e clama por justiça

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Durante a manhã desta sexta-feira (30), a equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar conversou com Carmen Santana da Silva, ela é mãe da jovem Jaqueline Santana da Silva que tinha 24 anos de idade e foi morta misteriosamente. O corpo dela foi encontrado no final da tarde desta quinta-feira (29) no KM 32 da PA-160 sentido Parauapebas / Canaã dos Carajás.

Após receber a informação de que o corpo teria sido encontrado, o Investigador de Polícia Civil (IPC) Valter Gomes, de Canaã dos Carajás, foi ao local e encaminhou fotos para um repórter deste portal de notícias, que imediatamente acionou a mãe de Jaqueline, que no momento, apesar de ter chorado ao ver as imagens, pediu para que o dia amanhecesse para que ela pudesse ver o corpo pessoalmente e confirmar se era de fato a sua filha.


Carmen Santana da Silva

 

Já na manhã de hoje, a mãe Jaqueline esteve nas dependências do Instituto Médico Legal (IML) e infelizmente reconheceu o corpo de sua filha. “Identifiquei pelo braço, mão e unhas. O pessoal do IML está fazendo os levantamentos necessários para confirmação oficial e liberação do corpo. Meu coração está mais triste ainda pela situação que minha filha estava, não desejo isso nem para meu pior inimigo. Peço que as autoridades policiais investiguem o crime e que o culpado pague por tudo”, relatou Carmen.

A jovem de 24 anos deixa dois filhos pequenos, sendo um de 12 anos de idade e uma garotinha de apenas quatro anos.

 

Clique AQUI e relembre o caso do desaparecimento de Jaqueline.

A equipe de reportagens do Pebinha de Açúcar publicou também AQUI uma matéria em que familiares do ex-companheiro da moça encontrada morta procuram por informações dele. O homem também desapareceu alguns dias após a confirmação do desaparecimento de Jaqueline.

Agora, investigadores da 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas vão abrir inquérito policial para desvendar mais uma morte violenta na região.

Publicidade

Veja
Também