Publicidade

Dia do Evangélico é comemorado de forma tímida em Parauapebas

Foto: Drone | Anderson Souza

Tudo começou em 1999 quando o então vereador Junior Romão apresentou o Projeto de Lei, prontamente aprovado pelos pares, propondo a criação do Dia Municipal do Evangélico em Parauapebas. Mas, a alteração veio em 2011, com a substituição feita pelo então vereador Odilon Rocha, que, através de Projeto de Lei criou a Lei nº 4.464, que, além de ficar declarado ponto facultativo na administração pública municipal, o dia 11 de junho, passou a ser comemorado o Dia do Evangelho.

O motivo de comemoração da data, segundo o presidente do Conselho Municipal de Pastores Evangélicos de Parauapebas (COMEP), pastor José Gerardo Teixeira, perdeu o sentido, já que no município de Parauapebas já se comemora o Dia da Bíblia (13 de dezembro), que também é chamada de Evangelho. “Assim passamos a ter dois dias no ano dedicados ao evangelho, e isso não atendia nossa necessidade”, explicou Gerardo, dando-se por satisfeito com a iniciativa vinda pelo vereador Joel Pedro (DEM), que propôs através de Projeto de Lei nº 16/2017, que volte a ter a redação inicial tornando o dia 11 de junho como “Dia Municipal do Evangélico” e passará a constar no calendário oficial de eventos do município de Parauapebas.


Com a mudança, será aplicado o seguinte texto: “Fica instituído o Dia Municipal do Evangélico, anualmente, no dia 11 de junho, no município de Parauapebas”. Acrescenta ainda dois parágrafos determinando a inserção no calendário municipal e declarando que a data permanece como ponto facultativo.

Para o pastor Gerardo, a dedicação de um dia para os evangélicos é uma forma de reconhecer a importância do trabalho desenvolvido pela comunidade evangélica, que em Parauapebas chega a um percentual de 40%. Porém, segundo ele, neste ano não haverá manifestações públicas ou comemorações no dia 11 de junho; mas, apenas no dia 13, quinta-feira, às 16h00, quando acontecerá Sessão Solene na Câmara Municipal, devendo contar com as participações de diversas denominações evangélicas. Nas repartições públicas municipais, foi declarado pelo prefeito Darci Lermen ponto facultativo.

Mas, ainda conforme planejado por Gerardo Teixeira, nos anos seguintes a programação deverá ser repensada e feita de forma mais ampla, podendo ser tanto em atos conjuntos ou de forma exclusiva em cada uma das cerca de 500 denominações evangélicas existentes em Parauapebas.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu