Banner Educar


JECA TATU 2018: Rabo de Palha e Jovens do Cangaço não aceitam empate e apresentam recursos

JECA TATU 2018: Rabo de Palha e Jovens do Cangaço não aceitam empate e apresentam recursos
Apresentação da Rabo de Palha encantou o público presente

Com o resultado do Festival Junino Jeca Tatu anunciado, apenas as categorias Estilizada e de Salão foram premiadas; já as vencedoras da categoria Caipira ainda aguardam o julgamento da Liga das Agremiações Juninas de Parauapebas (LIAJUP), para, enfim, receberem suas respectivas premiações.

O problema é que as agremiações Rabo de Palha e Jovens do Cangaço não aceitam o empate, já que ambas tiraram nota máxima em tudo, totalizando 120 pontos cada. Por mais que a LIAJUP procurasse levar as agremiações ao consenso e aplicar o que diz o regulamento, não teve jeito, ambas insistiram em recorrer e buscar formas de desclassificar a concorrente e assim levar sozinha, o título de vencedora.

Carlos Magno (Bill), presidente da LIAJUP, reconhece ser uma situação difícil, mas, possível de contornar. “Nosso regulamento é bem claro, e possui quesitos de desempates em caso de duas ou mais agremiações tirarem nota máxima. É um direito deles, recorrer no prazo de até 24 horas e a liga tem mais 48 horas para julgar e então dar o veredito”, explicou Bill.

Os presidentes das respectivas agremiações afirmam que merecem levar o título e apontam irregularidades na adversária, o que lhes motiva a apresentar recurso. De acordo com Bruno Alves, presidente da agremiação Rabo de Palha, até que se prove ao contrário, sua agremiação é campeã e faz acusações contra a agremiação Jovens do Cangaço. “Eles têm participantes não inscritos e isso será usado em nosso relatório no momento em que recorrermos do resultado”, denuncia Bruno.

Em resposta, o presidente da agremiação Jovens do Cangaço, Paulo Silva, diz que a agremiação Rabo de Palha entregou documentação com atraso e que isso será usado no recurso que colocarão junto à LIAJUP. “Com essa alegação sendo acatada pela liga, eles perdem ponto e outras agremiações sobem disso, e nós mantemos o título de campeã”, planeja Paulo, reconhecendo que também cometeram irregularidades e são passivos de perder o título.

Até que se julgue o recurso, o resultado para a categoria Caipira continua conforme o colhido nos envelopes:

Em primeiro lugar ficou Jovens do Cangaço e Rabo de Palha, ambas com 120 pontos; em terceiro lugar a Agremiação Cabras da Peste, que somou 119.4 pontos; e no quarto lugar as quadrilhas Revelação Caipira e Flor do Sertão, ambas com 117,6 pontos. Porém, por conta das troca de acusações, contidas nos recursos que cada agremiação já deve ter apresentado, o resultado deverá ser outro.

Reportagem: Francesco Costa | Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Fechar Menu
error: Reprodução proibida!