Publicidade

Mais 50% da carne consumida em Parauapebas é abatida de forma clandestina

O único frigorífico legalizado da cidade foi um dos pontos da visita realizada pelo prefeito Valmir Mariano à zona rural, nesta sexta-feira (07). Após conhecer as instalações do estabelecimento e o trabalho realizado pela equipe do Serviço de Inspeção Municipal (SIM), o prefeito ouviu demandas de empresários ligados a essa cadeia produtiva e deu encaminhamentos sobre a verticalização da produção.

“Me deixa preocupado a situação de que mais de cinqüenta por cento da carne de Parauapebas é abatida de forma clandestina, temos que mudar essa realidade”, afirmou o prefeito, apontando também a cadeia produtiva de carnes, assim como a verticalização de sua produção como uma das alternativas econômicas que Parauapebas deve fortalecer.

Saraiva publicidade

Sobre esse assunto, o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Parauapebas (Siproduz), Marcelo Catalão, disse que é muito importante essa aproximação do poder público e que é necessária mais interação. “Além da carne, pode-se aproveitar o coro do boi, por exemplo, para fazer bolsas e sapatos, de forma artesanal”, informou Marcelo.

Aproveitando a oportunidade, o prefeito delegou ao titular da Secretaria Municipal de Desenvolvimento (Seden), Heleno Costa, presente na visita, a responsabilidade de criar um grupo de trabalho que analise detalhadamente os caminhos dessa cadeia produtiva e potencialize seus resultados para os produtores, empresários e principalmente à comunidade.

O Secretário de Produção Rural, Horácio Martins, organizador da visita, lembrou o desafio do governo Valmir Mariano de trabalhar para que pelo menos 30% da merenda escolar sejam adquiridos de pequenos produtores rurais da cidade, incluindo aí carnes diversas devidamente processadas.

Reportagem: Karine Gomes

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu