Publicidade

Números que revelam a dimensão do crescimento econômico de Parauapebas

 

Além disso, foi o município que registrou o maior superávit na balança comercial brasileira no primeiro trimestre de 2013, com US$ 2,107 bilhões e seu PIB per capita, em 2010, chegou à R$ 103.404,00, superando o de cidade como São Paulo e Brasília.


A forte migração é uma das principais características da cidade, cuja taxa de crescimento populacional anual é quatro vezes maior que a do Brasil. O número de habitantes quase que triplicou em menos de vinte anos, passando de 53.335 em 1991 para 153.918 em 2010, conforme o último Censo realizado. Segundo estimativas do IBGE, Parauapebas ultrapassou o número de 160 mil habitantes em 2012 e poderá chegar à marca de meio milhão de pessoas até 2026.

Esse crescimento populacional, aliado à dinâmica econômica da cidade, gera um mercado consumir com considerável poder aquisitivo, o que levou Parauapebas a ser apontada como a 4º cidade do interior do Brasil com maior potencial de consumo, pela consultoria americana McKinsey e Geomarketing Escopo.

Dados do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) demonstram essa força do mercado consumidor na economia do município, em 2011, a cidade contava com uma massa salarial de R$ 78,5 milhões. Outro número que reforça esse potencial econômico é o de veículos da cidade, segundo dados do Denatran, em abril desse ano, a frota passou de 49 mil veículos, estimulando o mercado de vendas e prestação de serviços desse segmento.

O mercado imobiliário cresceu vertiginosamente nos últimos anos, de 2000 a 2010 sugiram 10 novos bairros planejados, e outros mais oriundos de invasões ou ocupações irregulares. Como exemplo, um dos loteamentos comercializados nesses últimos anos, vendeu mais de 22 mil lotes.

Além do mercado imobiliário o comércio se apresenta como um dos pilares econômicos do município. A instalação do primeiro shopping no interior do Pará demonstra que Parauapebas é uma vitrine nacional, atraindo grandes investidores. Na próxima matéria vamos falar sobre os empreendedores da cidade, números de empresas abertas e principais segmentos de atuação.

E na sequência da série, falaremos de que forma a Prefeitura atua como agente do desenvolvimento local. Aproveitando esta janela de oportunidades, para potencializar matrizes econômicas e minimizar a dependência da indústria de extração de ferro.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu