Banner Educar


Pesquisa traça perfil de agressor nos casos de violência contra mulher

Pesquisa traça perfil de agressor nos casos de violência contra mulher
Foto: Arquivo

Na maioria dos crimes praticados contra mulher, as vítimas, são mulheres jovens que vivem em um relacionamento estável, que mal possuem ensino fundamental completo.

Uma pesquisa foi realizada pelo Disque Denúncia Sudeste do Pará através do DD Mulher, em que traça o verdadeiro perfil dos agressores nos casos de violência contra mulher.

A Coordenadora, Hellen Araújo, afirma que o perfil do agressor, se deu em função das denúncias recebidas pela central ao longo dos anos, nos municípios de Marabá e Parauapebas.

O presente estudo mostra que a maioria dos crimes praticados contra mulher, acontece em suas próprias residências, onde 90% dos autores da violência vivem com as vítimas; 35% das vítimas tem filhos; 80% da violência sofrida é física; onde o agressor consome algum tipo de bebida alcóolica ou drogas; a violência é praticada com frequência e no período noturno.

Hellen, afirmou ainda, que as denúncias são frequentes, “sabemos que a Lei Maria da Penha foi um grande avanço, uma vez, que a lei visa coibir qualquer tipo de violência familiar, seja ela, causada por morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial”.

“A violência contra mulher, é sobretudo, um problema intrafamiliar, ou seja, um agravante que acomete tanto a família, quanto é um problema de saúde pública, uma vez, que gasta-se recursos públicos em tratamento dessas vítimas da violência, é um crime que atinge os aspectos físicos, emocionais e sexuais da mulher, tornando feridas difíceis de serem cicatrizadas”, finalizou, Hellen Araújo, Coordenadora do Disque Denúncia.

Denuncie, qualquer tipo de violência Contra Mulher! ANONIMATO GARANTIDO!

Disque Denúncia Marabá: (94) 3312-3350
Disque Denúncia de Parauapebas-PA: (94) 3346-2250
Whatsapp: (94) 98198-3350.

Reportagem: Andréia Melo

Fechar Menu
error: Reprodução proibida!