Publicidade

Prefeito Valmir Mariano vivencia primeira greve em seu governo

Confira cartas de sindicatos que foram divulgadas à imprensa;


Carta do SINTEPP
“Parauapebas teve a sorte de nascer em berço de ouro. Somente nos três primeiros meses de 2013 entrou em sua conta corrente 442 milhões de reais, superando Marabá que conta com 300 mil habitantes e Belém que passa de 1 milhão e meio de habitantes. Além disso, conta com uma arrecadação total de R$ 1,6 bi. Mesmo assim, depois de sete mesas de negociações com o governo municipal, os trabalhadores da educação pública não tiveram outra alternativa, senão entrar em greve por tempo indeterminado, até que seja convocada nova negociação com o governo municipal, pois a categoria não aceitou a proposta de reajuste inferior a inflação do Estado e um vale fome de R$ 280,00. Pois este valor não corresponde a 30% da cesta básica de Parauapebas.

Diante disso, os trabalhadores da educação, acompanhados pelos servidores da saúde pública e do movimento estudantil, fizeram uma grande caminhada, saindo da Câmara Municipal até a Praça da Cidadania onde deliberaram pela manutenção da greve.
O SINTEPP – Sub-sede de Parauapebas comunica aos pais dos alunos que os dias parados serão repostos, após negociação com o governo. Neste sentido solicitamos o apoio dos pais ou responsáveis para que não mande os estudantes para as escolas, pois a greve é legítima e um direito constitucional do trabalhador”.

AGENDA DA GREVE:
DIA 24/04/2013 – QUARTA FEIRA – PIQUETE NAS ESCOLAS;
DIA 25/04/2013 – QUINTA FEIRA – GRANDE CONCENTRAÇÃO NA PRAÇA DE EVENTOS AS 8 HORAS.
LEMBRE-SE A LUTA É DE TODOS, POIS OS GANHOS E VANTAGENS SERÃO PARA TODOS!

Edrisse Pajeú
COORDENAÇÃO DE COMUNICAÇÃO

Carta do SINSEPPAR
“Caros(as) servidores(as) municipais, Chegou a hora! Devemos nos unir em uma só voz, em uma só força, a fim de garantir nossos direitos e avançarmos na direção de novas conquistas. O SINSEPPAR apresentou ao Governo Municipal, proposta geral da categoria sobre o reajuste salarial e pagamento imediato do vale alimentação para todos os servidores. Apesar da forte argumentação e defesa das propostas aprovadas em nossas assembléias, as contrapropostas do Prefeito não atendem aos interesses da categoria. Dos 13,96% de reajuste salarial defendido pelo SINSEPPAR para os servidores, a proposta do Prefeito não ultrapassa os 10% de aumento, o que além de não cobrir as perdas inflacionárias, vai contra sua palavra firmada aos servidores deste município, quando em campanha eleitoral. Ainda sobre o reajuste, propomos o acréscimo de 5 % de ganho real, a contar de junho de 2013, o que possibilitaria um aumento dos rendimentos dos servidores acima da inflação do período. Para o espanto da categoria, a proposta não está sendo considerada pelo Prefeito. Agravando a situação, na questão do vale alimentação temos a seguinte realidade: a gestão anterior ao atual Prefeito, em acordo realizado com o SINSEPPAR, reservou para o orçamento de 2013 o pagamento do vale alimentação dos servidores no valor de R$ 320,00, isto é fato! O Prefeito atual tem pleno conhecimento do assunto e efetuou acordo em campanha eleitoral, informando que ‘honraria’ a conquista da categoria imediatamente após sua posse, isto é outro fato! Mesmo assim, sua contraproposta não se aproxima do valor negociado, atingindo até o presente o valor de R$ 280,00 por mês, com retroativo a março de 2013. A proposta da categoria é clara: R$ 320,00 por mês, com retroativo à janeiro de 2013, conforme foi prometido pelo Prefeito aos servidores. A diferença da proposta do Prefeito para a proposta do SINSEPPAR dá uma redução mensal de – R$ 40,00 aos servidores. No ano, este valor iria para – R$ 1.040,00, considerando os 2 meses (janeiro e fevereiro) que não seriam pagos. O QUE QUEREMOS: 1 – Aprovação da proposta de reajuste salarial deliberada pelos servidores no valor de 13,96%; acréscimo de 5 % de ganho real, pagos a partir do mês de JUNHO/2013; 2 – Pagamento imediato do vale alimentação no valor de R$ 320,00 – retroativo a JAN/2013; 3 – Indexação dos valores anuais para cálculo de reajustes salariais e do vale alimentação, utilizando índices de preços regionais que refletem nossa realidade enquanto comunidade, respeitando nossa economia local e seus preços; e não os índices nacionais que além de irreais para nossa cidade, escondem os problemas econômicos do município e diminuem pela metade nosso reajuste, e portanto, nossa capacidade de compra; 4 – Por último e mais importante: que o Prefeito cumpra sua palavra e honre seus acordos com os servidores do município. Recordando ao Prefeito e seus gestores, que eles também são servidores públicos. O SINSEPPAR representa todos os servidores municipais de Parauapebas. Assim como a população, esperamos dias melhores e mudanças reais. Em nossa visão, palavras como COMPROMISSO, são estruturadas pela necessidade das pessoas em acreditar que ‘cumprimento da palavra’ e ‘honradez’ são sentimentos valorizados entre iguais. No caso de verdadeira esta afirmação, avançaremos nas políticas da categoria em comum acordo com o Prefeito. No caso de mentirosa, entenderemos como FALSAS todas as afirmações feitas pelo Prefeito até então. Este ato nos levará ao repúdio, a organização popular pela luta dos nossos direitos, a justiça . . . e a força da GREVE! CONVOCAMOS todos os servidores municipais para comparecimento na ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA. Dia 25 de abril, as 18:00 horas, na Nova Câmara Municipal – Beira Rio 2, com o intuito de deliberarmos: 1 – Contraproposta do Governo sobre reajuste salarial; 2 – Contraproposta do Governo sobre vale alimentação; 3 – Deflagração de GREVE GERAL; Contamos com vocês”.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu