Publicidade

Segup intensifica investigações do assassinato de prefeito de Goianésia do Pará

Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) destacou uma equipe de policiais civis e militares para o município de Goianésia do Pará, no sudeste do estado, para auxiliar nas investigações e buscas dos suspeitos de assassinar o prefeito da cidade, João Gomes da Silva, 62, conhecido como “Russo”. Ele foi morto a tiros na noite de domingo (24) quando participava do velório de um amigo da família.

Viaturas da Polícia Militar e Rotam (Ronda Ostensiva Tática Metropolitana) fazem rondas contínuas na entrada e no centro da cidade. O efetivo faz parte do grupo enviado ao município a pedido do Delegado Geral, Rilmar Firmino, e pelo secretário de segurança, general Jeannot Jansen.


De acordo com o delegado João Bosco Rodrigues, diretor de Polícia do Interior (DPI), as investigações contam com quatro equipes de trabalho: a da DPI, que é formada por policiais de Belém e da superintendência regional do Lago de Tucuruí; a da divisão de homicídios, que preside as investigações com o delegado Marco Antônio; uma equipe de Marabá; além da equipe local que já foi reforçada com um destacamento de quatro guarnições da Rotam e do grupo Tático da Polícia Militar.

Dentro da investigação, algumas testemunhas do crime já foram ouvidas. No momento, várias pessoas ligadas à vítima estão sendo interrogadas na delegacia do município para que a polícia possa compreender as possíveis motivações do crime. Segundo informações preliminares, um homem que já estava no local fez os disparos contra o político e fugiu de moto com o apoio de um comparsa que o aguardava na área externa de onde ocorria o velório.

A equipe continua por tempo indeterminado em Goianésia do Pará, tanto para garantir tranquilidade à população quanto para acelerar as investigações e elucidar o crime. “A determinação é que as nossas equipes permaneçam aqui o tempo que for necessário para solucionar o quanto antes esse crime que abalou o município”, declarou o delegado João Bosco.

Reportagem: Diego Andrade

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu