Publicidade

Simineral lança Anuário em Canaã e Parauapebas

O Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará (Simineral) dá sequência aos lançamentos presenciais do Anuário Mineral do Pará 2014 no interior do estado. Nesta terça-feira, ocorre o lançamento em Canaã dos Carajás, na Casa da Cultura e amanhã (07) a publicação é lançada em Parauapebas, no auditório da prefeitura local. Os eventos contarão com a presença do presidente do Simineral, José Fernando Gomes Júnior, representantes do setor produtivo e autoridades locais.
Segundo José Fernando Gomes Júnior os lançamentos presenciais nos municípios paraenses tem o objetivo de levar para a sociedade em geral informações sobre o setor, mostrando sua significativa contribuição econômica e social para o estado. “Estamos pelo terceiro ano consecutivo minerando pelo Pará, com o intuito de difundir as informações sobre o setor mineral para que a população se aproprie desse conhecimento e entenda o quanto a mineração está presente no seu cotidiano e de que forma essa atividade vem contribuindo para o desenvolvimento do estado”, afirma o executivo.
Com foco na sustentabilidade e responsabilidade social, a publicação traz como tema “Mineração sustentável. Um legado para nossa gente”. A edição deste ano é bilíngue (português/inglês), trazendo uma radiografia completa da mineração paraense, apresentando ao público o desempenho do setor mineral na balança comercial, saldo das exportações, geração de empregos, projetos de responsabilidade social, ações de sustentabilidade e participação das mulheres na mineração.

S11D – No sudeste paraense, o S11D destaca-se como o maior empreendimento de mineração de ferro do mundo. Localizado aos pés do lado sul da Serra de Carajás, no sudeste paraense, que se estende por oito municípios do Estado, o S11D será o primeiro projeto instalado na parte sul. O Corpo S11 deste pedaço de serra tem potencial mineral de 10 bilhões de toneladas de minério de ferro, sendo que só o bloco D, isoladamente, possui reservas de mais de 4 bilhões de toneladas métricas. Devido a essa localização, o projeto recebe o nome de S11D.
Quando estiver em pleno funcionamento, previsto para 2016, o empreendimento irá gerar mais de três mil empregos diretos e produzirá 90 milhões de toneladas de minério de ferro por ano, quase o equivalente à produção total das cinco minas a céu aberto que a Vale possui na Serra Norte. Com essa produção, em conjunto com os demais empreendimentos da empresa no local, o S11D elevará a região ao mesmo patamar de importância do Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais. A previsão é que, em 2018, a produção total de minério de ferro da Vale no Pará chegue as 230 milhões de toneladas por ano.

Saraiva publicidade

Mineração em números
Segundo levantamento do Simineral, dos US$ 15,8 bilhões em exportações totais do Pará em 2013, as indústrias de mineração e transformação mineral responderam por 88% deste valor. Juntas exportaram US$ 13,9 bilhões, fazendo do setor mineral o grande vetor de crescimento do comércio exterior paraense. O segmento também continua sendo um dos maiores geradores de emprego. No ano passado, o segmento gerou 271 mil empregos diretos e indiretos no Pará, em 2013. Conforme o sindicato há uma demanda de 99 mil novos postos de trabalho por conta da expansão e instalação de novos projetos minerais no estado.

Serviço
§ Lançamento do 3º Anuário Mineral do Pará em Canaã dos Carajás
Data: 06 de maio de 2014 (terça-feira)
Horário: 19h
Local: Casa da Cultura – Rua Esmeralda, S/N, Jardim das Palmeiras.

§ Lançamento do 3º Anuário Mineral do Pará em Parauapebas
Data: 07 de maio de 2014 (quarta-feira)
Horário: 18h
Local: Auditório da Prefeitura de Parauapebas – Morro dos Ventos, Quadra Especial, s/n, Beira Rio II.

Reportagem: Fabiana Gomes

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu