Banner Educar


Canaã dos Carajás ‘estreia’ S11D e ferro na balança comercial

Canaã dos Carajás ‘estreia’ S11D e ferro na balança comercial

O movimento de minério de ferro em Canaã dos Carajás ainda é tímido, mas já já vai ganhar força. E mesmo assim, à base do caladinho, o projeto S11D, assinado pela mineradora Vale, movimentou 264,4 mil toneladas de minério de ferro em seu primeiro mês comercial. A informação é do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Em 1984, a primeira lavra anual realizada em Parauapebas pela Vale contabilizou 350 mil toneladas. Então, nada mal para começo de uma estrada de muitas pedras a retirar pela frente, literalmente, no S11D.

A expectativa é de que S11D oferte, pelo menos, 25 milhões de toneladas (Mt) de minério de ferro este ano e a Vale extraia na região de Carajás um total de 175 Mt — além de Canaã (Serra Sul, 25 Mt), a produção sairá de Curionópolis (Serra Leste 10 Mt) e, principalmente, Parauapebas (Serra Norte, 140 Mt), de acordo com cronograma de produção apresentado no final do ano passado pela empresa.

Curiosamente, em janeiro de 2016, apenas os finlandeses tinham interesse em comercializar com Canaã dos Carajás. Isso porque, até o final do ano passado, o município possuía apenas cobre para apresentar ao mundo. Agora, uma multidão de gringos está correndo loucamente atrás do ferro de Canaã dos Carajás e até os chineses já deram as caras em janeiro. Além deles, há alemães, indianos, japoneses, espanhóis, turcos, franceses, malaios, sul-coreanos, holandeses e britânicos.

Em 2017, Canaã deve retomar sua importância na balança comercial nacional. O município, que chegou a ser um dos 20 principais do Brasil, perdeu participação e sucumbiu, aqui mesmo no Pará, ao progresso de Barcarena e Marabá. Hoje, na 57ª colocação, Canaã é um reles desconhecido na fila do pão, mas poderá reverter o quadro caso se concretize a produção esperada para S11D. Ao despejar 25 Mt de minério de ferro este ano, a “Terra Prometida” alçará para entre os 20 principais novamente. E quem viver verá.

Reportagem: André Santos – Colaborador do Portal Pebinha de Açúcar

Fechar Menu
error: Reprodução proibida!