Banner Educar


Fundação Zoobotânica de Marabá recebe meio milhão de investimento da Celpa

Fundação Zoobotânica de Marabá recebe meio milhão de investimento da Celpa

Durante a assinatura do convênio, o Executivo de Relacionamento com o Cliente, Ezion Silva, falou dos valores da empresa que perpassam pelo respeito ao meio ambiente e que visa a sustentabilidade. “O respeito ambiental que temos como organização nos permitiu escolher a Fundação por entender o quão importante é o trabalho de preservação da fauna para as nossas gerações futuras”, destacou Ezion.

O presidente da instituição beneficiada, Jorge Bechara Neto, falou emocionado que um sonho iniciado em 1997 tornou-se realidade para uma região como a do Sudeste do Pará que recebeu grandes projetos. “Estamos em festa, pois a Celpa teve a sensibilidade de valorizar nosso projeto e se torna mais uma grande parceira nossa, estamos muito agradecidos”, parabenizou Jorge pela iniciativa da distribuidora de energia.

O grupo de Escoteiro Jacumã, sediado no município de Marabá prestigiou a assinatura do projeto e representando-o, a adolescente de 13 anos, Maria Eduarda, falou que uma das leis que aprendeu foi a de preservar a fauna e a flora. “Aprendemos no grupo a importância que o meio ambiente tem nossas vidas e nas vidas futuras. O lugar é lindo e ficamos felizes pela ação da Celpa, assim outras crianças poderão conhecê-lo”, reconheceu Eduarda, que muito à vontade deu uma aula de sensibilidade ambiental.

A Fundação Zoobotânica – A instituição tem a missão de desenvolver também pesquisa como ferramenta de preservação do meio ambiente e também contribuir para o aperfeiçoamento dos recursos naturais da região. Além de resgatar animais silvestres que passaram por situações de risco de morte e extinção. Estas espécies são colocadas em cativeiro e reintroduzidas ao seu ambiente nativo.

Somente neste ano, foram mais de 120 animais atendidos, segundo o biólogo da Fundação Emanoel Ananis. Entre corujas, gaviões, cobras e macacos, existe uma onça que já está há dois anos na fundação. “Ela chegou com uma das pernas quebradas. Cuidamos, viajamos até Castanhal para um melhor atendimento. Hoje em dia, ela está saudável, mas possui algumas limitações. Por isso, ela é mantida na fundação sob os nossos cuidados e serve para os nossos estudos e pesquisa. Ela é uma campeã, pois achávamos que ela não iria sobreviver”, contou o biólogo.

Projeto Energia Social da Celpa – A iniciativa da concessionária dispõe de R$ 2,5 milhões de investimentos em ações sociais em todas as regiões do Estado, que incluem, ainda, o apoio à capacitação profissional de membros das comunidades. No município do sudoeste paraense, a empresa beneficiará a Fundação Zoobotânica de Marabá.

Desde outubro, o projeto Energia Social da Celpa tem firmado parcerias com várias instituições sociais do estado do Pará. Em Belém, a concessionária assinou convenio com o Movimento República de Emaús, que viabilizará a construção de uma nova sede para o Centro de Defesa da Criança e do Adolescente-CEDECA. A obra deve beneficiar 500 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

Na Região Metropolitana de Belém, o projeto ainda deve firmar parceria com a Ong Noolhar, até o final do ano. Será disponibilizada verba para a construção de um centro de capacitação para catadores de resíduos, além de uma fábrica de vassouras produzidas a partir de embalagens plásticas (pet).

Em Santarém, a iniciativa disponibilizou recursos para dar conta da revitalização do espaço onde funciona a Associação Santarena de Estudos e Aproveitamento dos Recursos da Amazônia – Seara. Já na Ilha do Marajó, no município de Ponta de Pedras, a empresa ajudará na reforma e ampliação do prédio da Associação Musical Antônio Malato (AMAM).

Todas essas localidades também serão contempladas com o projeto Energia Profissional. Essa outra iniciativa proporcionará a oferta de cursos profissionalizantes às comunidades mais carentes de cada região. Essa dinâmica será feita com base em um levantamento de campo feito pela concessionária, para que sejam analisadas as principais necessidades e daí serem disponibilizadas as vagas.

Fechar Menu
error: Reprodução proibida!