Publicidade

Técnicos concluem vistorias em Juruti e Canaã dos Carajás

Foto: Agência Pará

As informações coletadas durante as vistorias realizadas nas estruturas de contenção de rejeitos, nas cidades de Canaã dos Carajás e de Juruti, serão encaminhadas para avaliação posterior do Grupo de Trabalho de Segurança e Estudo de Barragens (GT), criado pelo Governo do Estado e coordenado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas). Em Canaã, a análise das estruturas de contenção da mina de exploração de concentrado de cobre foi concluída nesta quinta (14).

As inspeções iniciaram na quarta (13) e contaram com equipes da Semas, Promotoria de Justiça, Defensoria Pública do Estado e Defesa Civil, que obteve informações sobre as estrutura da barragem de cerca de 42m de altura.


“A partir dessa vistoria, a Defesa Civil do Estado vai realizar uma reunião técnica junto com os coordenadores do empreendimento para esclarecer os avanços, no sentindo de municiar a Defesa Civil da cidade, capacitar e ajudar a entidade municipal na criação de um plano de contingência, se baseando nas informações do plano emergencial elaborado pela empresa”, informou o Coordenador adjunto da Defesa Civil Jayme Benjó.

O titular do órgão, Mauro O’de Almeida, foi o primeiro secretário da Semas a acompanhar uma vistoria a Mina do Sossego, em Canaã dos Carajás. “As informações coletadas nas vistorias serão analisadas pelo Grupo de Trabalho. Dessa forma, podemos, em conjunto, elaborar normas para melhorar ainda mais a segurança das estruturas e desenvolver o Plano Estadual de Segurança de Barragens”, avaliou.

Demais vistorias – Em Juruti, as equipes da Semas avaliaram as estruturas das 6 lagoas que armazenam os rejeitos da exploração de bauxita. No total, 5 grupos de fiscalização foram divididos para avaliar 56 estruturas de barramento no Pará. A próxima vistoria deve ocorrer em Paragominas.

“Em Paragominas, a equipe técnica irá vistoriar 16 estruturas de contenção de rejeitos da mineração de bauxita. O empreendimento possui característica diferente dos dois últimos vistoriados. O rejeito da exploração é armazenado em barragens, mas também em bacias. A equipe da Semas, responsável pela vistoria que vai até o município, é composta por técnicos do licenciamento e da fiscalização estadual”, explicou Rodolpho Zahluth Bastos, secretário adjunto de Meio Ambiente e Sustentabilidade.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu